Barão fecha 2017 com festa e campanha de solidariedade

Ligado .

 

Anote em sua agenda: no dia 6 de dezembro, o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé promove um verdadeiro bota-fora para o duro ano de 2017. A festa acontecerá no restaurante Feijão do Norte, na Galeria Metrópole (Avenida São Luiz, 187), em São Paulo, a partir das 18h. A ideia é comer, beber e estreitar laços para marcar o fim de uma temporada de muita luta contra graves retrocessos e já recarregar as baterias para 2018.

Em meio ao cenário de retirada de direitos, ataques à liberdade de expressão e criminalização dos movimentos sociais, o Barão de Itararé convida todos os seus amigos, colaboradores, conselheiros e simpatizantes a participarem da confraternização. A adesão, no valor de R$ 100 (parcelados em até cinco vezes sem juros), dá direito a bebidas (cerveja, caipirinha, sucos, refrigerantes e água) e comida (dadinho de tapioca, pasteis de carne e queijo, bolinho de carne seca e torradas com azeite, catupiry, calabresa, cebola e queijo) à vontade.

Além da fartura de comes e bebes, o valor do convite tem caráter solidário: ao aderir à festa, você ajuda o Barão a manter e ampliar suas atividades. Com a asfixia financeira e os ataques às mídias alternativas e a movimentos como o sindical, histórico parceiro da entidade, o Barão prescinde de fontes de recursos para seguir na luta. Por isso, a contribuição é fundamental.

Garanta a sua participação preenchendo o formulário aqui e realizando o pagamento no botão do PagSeguro:

2017: Barão na trincheira contra os retrocessos

Apesar de sacramentado em 2016, os estragos causados pelo golpe parlamentar, judicial e, sobretudo, midiático que alçou Michel Temer à presidência se multiplicaram durante o ano de 2017. Segundo o presidente do Barão de Itararé, Altamiro Borges, o que está em curso é o desmonte completo do trabalho, do Estado e da nação. Um processo de verdadeira regressão civilizatória.

Renata Mielli, Secretária-Geral do Barão de Itararé, durante o #3ENDC.Renata Mielli, Secretária-Geral do Barão de Itararé, durante o #3ENDC.Para enfrentar o período, o Barão de Itararé realizou dezenas de atividades com caráter de formação, mobilização e debate em diversas frentes de luta. Na coordenação do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), na figura de Renata Mielli, o Barão ajudou a realizar o 3º Encontro Nacional pelo Direito à Comunicação, entre 26 e 28 de maio, em Brasília, com mais de 250 participantes.

Ainda no âmbito do FNDC, a entidade contribuiu para a construção da campanha #CalarJamais, que vem compilando diversos casos de violação à liberdade de expressão desde 2016 e resultou em um relatório de um ano de denúncias. Promovida pelo FNDC, a Semana Nacional pela Democratização da Comunicação, ocorrida entre 15 e 21 de outubro, também esteve no calendário de atividades do Barão, que promoveu um Ciclo de Debates dedicado a debater a relação da imprensa brasileira com a crise política, a crise econômica e a midiática Operação Lavo Jato.

Em agosto, o Barão promoveu o Seminários Desafios da Comunicação nas Administrações Públicas, em São Luís, no Maranhão. Em junho, foi a vez do jurista Pedro Estevam Serrano ministrar curso sobre o Estado de exceção na contemporaneidade.

No campo da Internet, o Barão é uma das entidades que compõem a Coalizão Direitos na Rede, que concentrou esforços para lutar por uma Internet democrática. A Coalizão lançou, recentemente, a campanha Seus Dados São Você, para alertar sobre a urgência de se discutir o tema da privacidade e da proteção de dados.

Abertura do Seminário no MaranhãoAbertura do Seminário no MaranhãoNas últimas semanas de seu mandato como diretor-presidente da Agência Nacional do Cinema (Ancine), Manoel Rangel visitou o Barão de Itararé em abril para discutir, com ativistas, blogueiros, jornalistas e meios alternativos, os problemas e desafios colocados para o setor audiovisual, em especial a questão do Vídeo Sob Demanda (VOD).

Na luta contra as “deformas” do governo Temer, o Barão não titubeou em formar parte da resistência. Em março, a entidade promoveu, em parceria com a Agência Sindical, o Seminário Reforma da Previdência e os Desafios da Comunicação, em São Paulo. Em parceria com o Direito e Sindicalismo, o Barão também ajudou a realizar o Concurso de Charges Brincando com as Reformas Trabalhista e da Previdência, apostando no humor como arma para ridicularizar o governo.

Empenhado na luta internacionalista, o Barão também colaborou com a discussão acerca da integração e da soberania no continente. Em outubro, a entidade promoveu o curso Jornalismo de Guerra na América Latina, discutindo a relação da mídia com o avanço do conservadorismo, a radicalização política e as lutas sociais em curso na região.

O Barão também foi o espaço de articulação do Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela, formado por diversos movimentos e organizações. O Comitê, que realizou um grande ato político e cultural, no dia 1 de setembro, em defesa da soberania, da democracia e da autodeterminação do povo venezuelano, surgiu em um momento de intensificação do terrorismo midiático internacional contra o governo democraticamente eleito de Nicolás Maduro.

Além dessas atividades, o Barão de Itararé fortaleceu parceria e contribui com o movimento de blogueiros, apoiando a realização de dois encontros regionais (Campinas e Taubaté) e três encontros estaduais de blogueiros e ativistas digitais (São Paulo, Goiás e Mato Grosso). Para o ano de 2018, a entidade precisa de sua ajuda para seguir na luta e ampliar as atividades. Participe de nossa festa de fim de ano e conheça a campanha Seja Amigo do Barão.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar