Jornalistas e radialistas da EBC indicam participação na Greve Geral

Ligado .

Por Flaviana Serafim, no Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

Foto: Agência Brasil

Os jornalistas e radialistas da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) aprovaram estado de greve com indicativo de paralisação no próximo 28 de abril, dia em que ocorre a greve geral nacional contra a retirada de direitos trabalhistas e a reforma da Previdência Social.

A decisão foi tomada na tarde desta sexta-feira (31), Dia Nacional de Mobilização, em assembleia nacional com trabalhadores e trabalhadoras nas quatro praças da EBC – Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Maranhão. Em São Paulo, foram 25 votos a favor e duas abstenções.

As categorias estarão em luta contra a terceirização ilimitada, aprovada no último 22 de março pela Câmara dos Deputados, contra as reformas trabalhista e da Previdência. O Plano de Cargos e Remuneração (PCR) na EBC também está na pauta de reivindicações.

Com humor, concurso de charges ridiculariza reformas do governo Temer

Ligado .

Em meio à ofensiva do governo Temer na retirada de direitos dos trabalhadores, o Direito e Sindicalismo e a Universidade Sindical, em parceria com o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, promovem o Concurso de Charges Brincando com as Reformas Trabalhista e Previdenciária.

Inscrições abertas para o 3º ENDC

Ligado .

Do FNDC

O 3º Encontro Nacional pelo Direito à Comunicação (3ENDC) será realizado de 26 a 28 de maio, em Brasília. Organizado pelo Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), em parceria com a Universidade de Brasília (UnB), o encontro reunirá ativistas, professores, estudantes, jornalistas e comunicadores no Campus Darcy Ribeiro. As inscrições podem ser feitas exclusivamente pela internet, no site www.doity.com.br/3endc, com valor de R$ 65,00 (cartão de crédito, boleto bancário ou débito bancário).

Como derrotar a reforma da Previdência 'draconiana' e 'excludente' na disputa de ideias?

Ligado .

Por Felipe Bianchi

As maldades da reforma da Previdência proposta pelo governo Temer e a adesão “vergonhosa” dos grandes meios de comunicação ao desmonte da aposentadoria foram temas de seminário realizado em São Paulo, na sexta-feira (24). Economistas, jornalistas e ativistas discutiram as minúcias da PEC 287 e como os meios sindicais, alternativos e populares devem abordar a pauta. A atividade foi promovida por parceria entre a Agência Sindical e o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé.

Foto: Agência SindicalFoto: Agência Sindical

Com Requião, Barão debate a crise que não sai nos jornais

Ligado .

Um dos principais argumentos dos setores conservadores e do oligopólio midiático para a destituição da presidenta Dilma Rousseff foi a urgência de buscar uma saída para a crise econômica. Seis meses depois, as promessas do governo liderado por Michel Temer e o otimismo apregoado pelos grandes meios de comunicação parecem ter fracassado: a crise só agrava. Discutir este cenário é a proposta do debate A crise que não sai nos jornais, marcado para o dia 31 de março, às 19h, no Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé (Rua Rego Freitas, 454, conjunto 83), em São Paulo.