Altamiro Borges

Depois de Temer, Lula será o próximo

>Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:Nem é preciso refletir mais do que um minuto para admitir que só pode haver alguma coisa errada numa festa que reunisse João Roberto Marinho e Luiz Inácio Lula Silva, Fernando Henrique Cardoso e João Pedro Stédile, Roger e Wagner Moura: a queda provável de Michel Temer em ambiente de carnaval cívico.Concordo que é preciso ter clareza sobre um ponto. A julgar pelo que se pode ler nos jornais e na TV, não há dúvida que foram reunidas provas consistentes contra Temer, que pronunciou uma dessas frases de tom grandioso, sob medida para momentos desesperados: "Nada nos destruirá".Mas, lembrando que a luta contra a corrupção é um esforço necessário para a vida social e para o aperfeiçoamento da democracia, é bom recordar o que se fez em tempos recentes neste terreno e imaginar o que nos aguarda no futuro. Mais do que uma fotografia, é melhor examinar o filme.Na década passada, a AP 470 dizimou a primeira geração de líderes do Partido dos Trabalhadores, José Dirceu e José Genoíno incluídos, responsáveis pela liderança e organização do principal partido da classe operária nascido no país, hoje inutilizados para a vida pública.A partir das operações da Lava Jato, formou-se um caldo de cultura que serviu de alimento para a "encenação" - o termo é de Joaquim Barbosa - que permitiu o afastamento de Dilma Rousseff sem crime de responsabilidade, com base numa expressão marota vulgarizada por jornalistas ("pedaladas fiscais"). Quando olhamos para a frente, encontramos Lula. O mais popular presidente que nossa República já possuiu, líder das pesquisas para 2018, já se encontra em posição de risco e guarda.É, assumidamente, o próximo da lista da Lava Jato, com cinco inquéritos pela frente - e deixo para cada um imaginar a dificuldade que terá para enfrentar tantos obstáculos sob medida para provocar sua queda. Não dá nem para comparar aquilo que já se sabe sobre Temer, alvo de uma uma investigação específica, com aquilo que apenas se insinuou e sugeriu contra Lula. Não vejo nada que justifique uma condenação. Mas as especulações frequentes, inclusive como se fosse uma aposta em corrida de cavalos - acho que o Triplex está perdendo, mas o Sítio pode correr por fora e assim por diante - mostra o ambiente que está criado. Pois este é o próximo capítulo do espetáculo que se avista naquele palanque estranho e eclético imaginado no parágrafo que abre a nota do dia neste blogue. Nem todos têm direito de comemorar da mesma maneira.A cronologia que colocou de pé - em prazo recorde - o cadafalso para Michel Temer não tem origem na Globo nem com a Lava Jato.Sua raiz encontra-se na força popular do Fora Temer, coro gigantesco de trabalhadores, estudantes, mulheres e jovens que ocupou as grandes cidades brasileiras. Essa massa imensa promoveu a greve geral de 28 de abril e vários atos políticos memoráveis, iniciados no carnaval mais politizado de nossa história recente. A mobilização nacional até Curitiba, para acompanhar o depoimento de Lula a Sérgio Moro, foi outra demonstração importante. O resultado foi uma mudança importante na relação de forças produzida pelo golpe que derrubou Dilma. As reformas estruturais, que pareciam assunto encerrado depois da aprovação do Teto de Gastos por 20 anos, começaram a ser desfiguradas por parlamentares temerosos de enfrentar a ira do eleitorado na hora de voltar às urnas - e hoje podem ser inteiramente esquecidas, pois só o patamar superior da pirâmide vai achar ruim. No mesmo período Lula se recuperou e lidera as pesquisas para 2018. Fenômeno político, a saudade de Lula tornou-se o combustível da resistência. Poucos meses depois do massacre das urnas municipais de 2016, quando se anunciava seu funeral, mais uma vez o PT empinava como o mais popular dos partidos políticos do país.Este foi o programa de emergência que levou a cooptação do Fora Temer pela Globo e outros braços ligados ao andar superior da pirâmide. A prioridade de proteger uma janela histórica única - a primeira desde a CLT, em 1943 - para promover reformas produziu a necessidade de sacrificar o aliado e conspirador da véspera, cuja ficha era conhecida universalmente desde a passagem pela Secretaria de Segurança de São Paulo, há mais de três décadas, quando foi denunciado pela postura conivente com contraventores do jogo do bicho.A sintonia finíssima da operação, que inclui uma dança de cadeiras que pretende evitar eleições diretas a qualquer custo, confundiu até cérebros experimentados em viradas políticas, como Fernando Henrique Cardoso. A necessidade de ganhar tempo explicam a confecção da mais generosa delação premiada da história, que, para escândalo de maioria dos brasileiros, assegurou impunidade absoluta e viagem de jatinho aos irmãos Batista e demais sócios de roubalheira milionária. O país está mudando mas o futuro irá mostrar que os avanços não beneficiam da mesma maneira todos os presentes no palanque. Não há dúvida de que estamos pavimentando um futuro com governantes frágeis, vulneráveis ao consórcio do Judiciário e dos meios de comunicação, como nunca se imaginou num regime onde a soberania popular está inscrita no artigo 1 da Constituição.Alguma dúvida?Não creio.A única certeza, mais do que qua...

Viomundo

Sorria

> por Marco Aurélio Mello Sorria sem motivo, só por sorrir. Posso apostar que o mundo, abobado que é… Vai te dar de volta tudo o que a gente mais quer. Embora pareça ditadura essa da alegria… Não conh...

Túlio Vianna

Ladrão tatuado na testa: justiça ou barbárie?

...

ANANINDEUADEBATES

Neste domingo Belém caminha pela Paz

...

Blog do Ataíde

Temer cometeu novo crime de responsabilidade ao espionar Fachin

Michel Temer, que está prestes a ser denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial, cometeu novo crime de responsabilidade. A opinião é do juris...

Pimenta com Limão

Minha noite com Bob

essa noite eu trepei com Robert Redford. “Bob”, foi assim que me pediu que o chamasse. sim, foi sonho. mas não interessa…EU TREPEI COM ROBERT REDFORD! minha amiga Iaiá estava com problemas. era introspectiva demais e pouco falava da vida pessoal. numa sexta à noitinha sobramos só eu e ela da galera do trabalho no boteco, e ela parecia aflita. perguntei o que era e ela me disse que teria que passar o final de semana com o pai. já não era mais criança nem adolescente, mas fazia parte da terapia dos dois a reaproximação. ele já tinha outra família, uma madrasta oficial e outros dois ou três irmãos também já adultos. Iaiá ligou para o pai e perguntou se poderia levar uma amiga, para o caso desse primeiro reencontro nesse formato ser mais difícil e tals. ele concordou. fomos direto do bar. e eis que o pai da Iaiá era ninguém mais ninguém menos do que ROBERT REDFORD! trombetas soaram dentro da minha cabeça. suava frio. coração disparado. como assim, eu estava diante de Robert Redford???????????????????? bob2 por dentro estava num triplo twist carpado em looping, por fora totalmente paralisada. passado o susto, apresenta, cumprimentos, aperta a mão, meio abraça, finge que está tudo bem. respira. afasta. mostra a casa, os quartos de hóspede onde ficaremos, tenta nos deixar à vontade. pai e filha vão conversar em reservado, enquanto eu vou tomar um banho e tentar _veja bem, TENTAR_ me recuperar e resistir à ideia de pegar o celular e dar a notícia no tuíter. jantar, sobremesa, vinho depois, música, Iaiá se recolhe, ele também. eu fico, né? quedê sono? quando finalmente me acalmo e penso em me recolher ele reaparece dizendo não conseguir dormir, que é um problema recorrente a insônia, notívago… eu também. engatamos um papo bom, daqueles que não para nunca mais, e começamos a rir e a chegar perto… e dicapoco ele me pede para chamá-lo apenas de “Bob”. eu chamo, né? vemmmmmmmmmmmm… veio. desculpa, é i-m-p-o-s-s-í-v-e-l descrever a trepada. tal e qual em Proposta Indecente deixarei apenas a sugestão de como foi. não existem palavras para isso. acordei muito tarde no dia seguinte, perdi o almoço e achei que a Iaiá já estava melhor ambientada e decidi deixá-la só com esse pedaço da família e seguir os passos de sua terapia. Bob me acompanhou até a porta. eu flutuava. no caminho para casa fui perseguida por bandidos irlandeses, máfia mexicana, fui parar num xópim, atiraram em mim, tentaram me empurrar escada abaixo, no poço do elevador…não interessa. apenas flutuava. EU TREPEI COM ROBERT REDFORD! não sabia como ia contar isso pra minha amiga, podia ferrar a terapia e a reaproximação dela com o pai, estava me sentindo péssima [?????????????????]…não interessa. EU TREPEI COM ROBERT REDFORD!!! foi só um sonho, sim, eu sei. mas, né… NÃO INTERESSA. e desculpa se pareço chata, pedante e repetitiva, mas… EU TREPEI COM ROBERT REDFORD!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! para. respira. com calma… obrigada, Iaiá! minha noite com Bob foi inesquecível. ❤ >...

Jardim do Agreste

BANDA VUMBORA E LIA DE CARVALHO FARÃO A ABERTURA DO SÃO DE TACAIMBÓ NESTE SÁBADO (10)

Tudo pronto para a abertura do São João de Tacaimbó 2017, a terra do maxixe preserva a cultura e as tradições da festa do mês de junho, e neste sábado (10) a partir da 22h muito Forró com a Banda Vumbora e Lia Carvalho. E no domingo a festa continua com Ed Show e Waldonnys. Realização Prefeitura Municipal – Prefeito Eraldo Marques. > The post BANDA VUMBORA E LIA DE CARVALHO FARÃO A ABERTURA DO SÃO DE TACAIMBÓ NESTE SÁBADO (10) appeared first on Jardim do Agreste....

Blog do Alok

Irã responde ao ataque do ISIL: "Ataque trivial"

7/6/2017, Ramin Mazaheri, The Vineyard of the Saker>Quer dizer então que o ISIL ...

Adilson Santos - fotógrafo

Adilson Santos gestor da #PCA e Wander Gadita, falando sobre a situação administrativa, político financeira de Poá

Assista o vídeo que foi feito que foi gravado no dia 9 de junho de 2017 na @oficialpoacomacento, com Adilson Santos gestor da #PCA e Wander Gadita, falando sobre a situação administrativa, político fina...

BLOG DE UM SEM-MÍDIA

Altamiro Borges: Liberdade de expressão em tempos de exceção

Altamiro Borges: Liberdade de expressão em tempos de exceção...

BLOG DO EDSON DANTAS

No meio politico, hoje o aniversariante é o vereador Galo da cidade de Florânia.

O Vereador Saint Clay Alcântara Silva de Medeiros (PSDB), está no seu 3° mandato como vereador do Município de Florânia, Saint Clay, atualmente está como Presidente da Casa Legislativa para o biênio 2017 – 2018. Hoje o vereador e presidente da câmara está celebrando mais um ano de vida! Parabéns, presidente “No dia em que celebro mais um ano de vida, atendendo ao pedido dos meus filhos minha primeira ação desta data foi plantar uma árvore, que simboliza vida, que dá frutos e descanso, a quem precisa de uma sombra”. Comentou o vereador Galo em uma rede social. >...

altonoticias10

ALTO DO RODRIGUES -Educação, festa junina e esporte na pauta do Ação & Transparência

Daqui a pouco, às 12h, na rádio comunitaria local, o programa Ação & Transparência receberá dois convidados especiais. O professor e diretor da Escola Municipal Luiz Moreira da Silva, Endrison  e o coordenador de esportes do município, Edenilson Melo. Endrison dos Santos irá falar sobre o sucesso de mais uma edição do "Arraiá do Luizão", evento junino que ocorreu na noite de ontem. Já Edenilson Melo irá falar sobre a participação das escolas do município nos Jogos Escolares do RN (JERNS). Este ano 8 escolas com mais de 300 atletas/alunos, participarão do evento esportivo. Edenilson tem irá falar sobre outras ações esportivas, onde o governo municipal "está batendo o maior bolão".O programa Ação & Transparência é uma produção da secretaria municipal de Comunicação Social com apresentação do radialista Fran Seixas e direção geral do secretário e jornalista, Abelardo Neto. > ...

Blog do Renato

Renato Rabelo no 3º Salão do Livro Político: Que fazer? Socialismo ou Barbárie?

O 3o. Salão do Livro Político encerrou-se com a mesa Que fazer? Socialismo ou Barbárie?, no Tucarena, teatro da PUC paulistana. O encontro de Renato Rabelo (PCdoB), Ciro Gomes (PDT), Márcio Pochmann (PT) e Juliano Medeiros (Psol), representantes de quatro partidos de esquerda, com mediação de Rosane Borges, se deu no dia 8 de junho […]>...

Relevâncias N

Bob Fernandes comenta o Brasil de agora:Temer safou-se. Juiz e procuradores se atacam. “tarde para arrependimentos”Bob Fernandes, ontem à noite, no Jornal da Gazeta:Temer fica na presidência da República, decidiu o TSE nesta sexta-feira, 9. Milhões e milhões lamentam profundamente a decisão. Outros esguicham lágrimas. De crocodilo.Há 900 e poucos dias o PSDB pediu cassação de Dilma e Temer. “Pra encher o saco do PT”, confessou há meses o autor da ação, Aécio Neves.Presidente do TSE, Gilmar Mendes agora também confessa: a ação só andou porque ele quis. Quis porque à época os alvos eram Dilma e PT.Hoje, mesmo diante de uma torrente de provas, o ministro Gilmar não queria mais. Porque se tornou interlocutor, senão conselheiro, do acusado: Temer.Esse julgamento no TSE escancara como, cada vez mais, o Sistema Judiciário faz  política. Não a política cotidiana, inerente às ações humanas.Faz política valendo-se do vácuo produzido pela avacalhação e auto-avacalhação de políticos e partidos.O “Impeachment Tabajara”, certeira definição de Joaquim Barbosa, acelerou drasticamente essa decomposição. E o vale tudo.O Judiciário se contaminou ao emprestar ares de legalidade formal ao processo de disputa política e ideológica. E o vírus se espalhou.Dallagnol, um Procurador da República, reproduziu ontem posts no seu Twitter. Com desabafos contra um ministro do Supremo Tribunal, Gilmar Mendes.Gilmar Mendes, nos posts, é acusado de “comportamento ilegal”, “ética negativa” e “escândalos”.Gilmar também desabafa. Disse: “Aparentemente” procuradores combinaram com a JBS a versão de propina nas delações.Durante a sessão final do julgamento, nessa sexta, Gilmar atacou o vice-procurador, Nicolao Dino, e o Ministério Público:-As instituições têm de se conter, não podem usar poderes do estado como se fossem selvagens…E bateu ainda mais:-Suspeito que essa mistura de delatores com o Ministério Público esteja contaminando esse ambiente de maneira negativa, fazendo uma osmose que não condiz com a realidade.Também nesse mesmo Dia do Juízo Final, Carlos Fernando dos Santos Lima, procurador na Lava Jato, foi ao Facebook e atacou.Disse o procurador que “Cinismo é a cegueira intencional da maioria dos ministros do TSE em relação à corrupção”.Carlos Fernando desabafou: “Cinismo é fingir que tudo está superado apenas porque o PT saiu do governo…”Disse ainda:-A corrupção é multipartidária e institucionalizada. Ela é a maneira pela qual se faz política no Brasil desde sempre.As amigas e os amigos sabem o que repetimos aqui ao longo de seis anos:-A corrupção político-partidária-empresarial é sistêmica. O DNA disso sempre esteve nos computadores e dados das empreiteiras, que não tratavam apenas do assunto Petrobras.A óbvia escolha, opção de até há pouco, de investigar apenas uma banda do Sistema foi política e ideológica……Com fartíssimo vazamento cotidiano, por anos, e consequentes espetáculos e julgamentos via manchetes e Mídias.Essa temerária opção, político-ideológica, atiçou profundos estigmas e divisões. Produziu resultados econômicos e eleitorais, com graves consequências sociais.Desabafos e troca de chumbo, agora, são apenas… tardios. E inúteis. > ...

Juntos Somos Fortes

A BLITZKRIEG DO JANOT ATOLOU NO PÂNTANO DE BRASÍLIA

Se a toga fosse maior, daria para esconder também a cara...Deu a lógica: Michel Temer continua como presidente, tendo sobrevivido a uma das mais estapafúrdias e destrambelhadas tramoias da política brasileira em todos os tempos. Espera-se que, agora, a sociedade apresente a conta aos conspiradores trapalhões, por terem virado o País de pernas pro ar a troco de nada, prolongando por mais alguns meses a agonia em que se debatem os brasileiros desde 2015, quando se iniciou a fase mais aguda da recessão atual.O processo na Justiça Eleitoral não passava de um Plano B, uma garantia adicional de que Dilma Rousseff seria privada do seu mandato presidencial, mesmo que ocorresse algum acidente de percurso com o impeachment. Como o Plano A resolveu a questão, o B perdeu sua razão de ser, reduzido a um estorvo; mas, noblesse oblige,  era necessário manter em pé as ilusões jurídicas da democracia burguesa. Assim, não havendo mais como evitar a realização do julgamento, ele deveria terminar com a absolvição da chapa Dilma-Temer.Ao iniciar-se a terceira semana de maio, já se sabia até qual seria o placar da absolvição: 5x2. De repente, no dia 17, o jornal O Globo desencadeou uma verdadeira blitzkrieg contra Temer, publicando peças da delação premiada do Grupo J&F que deveriam estar sob sigilo de Justiça. E o relator dos processos ligados à Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, fez o inusitado: como parte do material havia supostamente vazado, resolveu levantar o sigilo do todo. Agiu como um general que, informado de que o inimigo matara 20 dos seus comandados e 80 estavam feridos, ordenasse: bom, então vamos matar logo os outros 80 também...O vencedor: Gilmar Mendes. Com muita cotovelada, chute na virilha e dedo no olho...O pandemônio se instalou no noticiário, nos mercados e nos partidos políticos, enquanto movimentos sociais ligados ao petismo providenciaram um badernaço em Brasília, culminando no incêndio de Ministérios. A impressão de caos e descontrole era fundamental para forçar Temer a uma renúncia imediata. Tal ocorrendo, a guerra relâmpago teria sido coroada de êxito.Mas, Temer resistiu. O grande capital, para o qual o importante mesmo é a continuidade do programa de reformas neoliberais, começou a trabalhar em seu favor, por falta de opção melhor (nenhum dos cogitados substitutos de Temer se mostrava especialmente apto para o papel). Enquanto isto, jornalões concorrentes passaram a mostrar o outro lado do furo d'O Globo:— o fato de que a gravação ilegal da conversa de Joesley Batista com Temer fora precedida de uma aula a espiões amadores, ministrada por pessoal da Lava-Jato, embora ainda não estivesse decidido se seria ou não aceita a delação premiada de tais criminosos (isto dependeria do resultado da gravação); — o caráter inconclusivo das intervenções de Temer no diálogo, ficando evidente para qualquer pessoa isenta que a interpretação dada pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot não era a única possível, mas sim a única que servia para incriminar o presidente; As regalias do Joesley colocaram em xeque as delações — as fortes suspeitas de que a gravação havia sido editada; — a sofreguidão de Janot, tão ansioso por tocar os procedimentos adiante que nem se preocupou em pedir aos peritos federais que verificassem se a gravação cumpria os requisitos legais para servir como prova; — a desatenção de Fachin, não só passando batido pelo fato de que a gravação deixara de ser periciada, como também por sua evidente ilegalidade (não houvera autorização judicial para que Joesley a fizesse) e pelos vários indícios de que Temer fora vítima de uma armadilha judicial; — as regalias e privilégios repulsivos que os irmãos bandidos obtiveram com a delação, os maiores até agora concedidos a qualquer réu da Lava-Jato..O RESCALDO DA TRAPALHADA.Os conspiradores não conseguiram tanger Temer à renúncia, nem fazer com que perdesse o mandato no julgamento do TSE. Ou seja, não conseguiram nada. Entraram como leões, saíram como cães.O desvio de finalidade cometido por autoridades ligadas à Lava-Jato, ao direcionarem sua atuação para um objetivo flagrantemente político (a derrubada de um presidente) ao invés de se manterem no terreno do combate à corrupção, servirá, em muito, como munição para os políticos encalacrados unidos desfecharem um contra-ataque, movidos pelo instinto de sobrevivência. Tiro no pé.Também começam a avolumar-se os questionamentos de arbitrariedades e excessos cometidos ou autorizados por policiais, promotores e procuradores. Reforça-se a suspeita de que se trata de uma devastadora cruzada moralista para destruir o status quo ante, sem clareza quanto ao que deva substituí-lo, assim como era carente de um objetivo maior o tenentismo de outrora (daí já estarem sendo chamados de tenentes togados). Nem os Irmãos Marx dariam um golpe tão bagunçadoE seus abusos, característicos de estados policiais, inspiram comparações com  os jacobinos da Grande Revolução Francesa. É bem capaz de a História repetir-se, com o pântano finalmente criando coragem para reagir contra o terror que Curitiba lhe inspira.As Organizações Globo conseguiram reeditar um dos seus piores momentos, o escândalo Proconsult, tanto em termos de armação canhestra, quanto de resultados desastrosos. A demonstração de fraqueza que deu deverá custar-lhe caro, em termos de saúde financeira e de influência. Janot ficou com a credibilidade em frangalhos. Se antes sonhava com voos mais altos, agora terá de dar-se por feliz se conseguir permanecer no cargo atual até setembro, conforme estipulado. Terá ele sensibilidade suficiente para perceber quão exausta a sociedade brasileira está depois de tantos sobressaltos e de período tão longo de rigores, querendo acima de tudo sair do sufoco, sem mais paciência com relação a quem faz tempestades em copo d'água?  Fachin até agora não desmentiu que Joesley Batista tenha colocado sua influência e poderio econômico a serviço da campanha dele, Fachin, para tornar-se ministro do Supremo. Se aceitou tomar decisões sobre a delação super-premiada de Joesley, não se declarando impossibilitado de atuar neste caso por dever um enorme favor a uma parte, pode perder não só a relatoria, como a própria condição de ministro. Tem de torcer muito para que Charles De Gaulle estivesse certo ao dizer que o Brasil não era um país sério.Finalmente, parte da esquerda, ainda presa à narrativa do golpe, embarcou ingenuamente no derruba Temer!, sem sequer perguntar-se o que estava fazendo quando atendeu ao chamado da Globo. Respondo eu: colocando azeitona na empada alheia, ao aceitar servir como força auxiliar numa disputa de poder entre facções burguesas.A esquerda precisa desistir das mordomias palacianas e reencontrar o caminho das ruasA lição de casa continua por fazer: — uma profunda autocrítica do papel que tem desempenhado nos últimos anos, culminando na derrota acachapante em que se constituiu o impedimento da Dilma; e — a retomada da tarefa primordial de organizar o povo para o combate cotidiano ao capitalismo, como etapa necessária no sentido de acumular força para voos maiores.Para recuperar o protagonismo, precisa ampliar e enrijecer suas fileiras – e muito! A participação destacada nas lutas sociais é bem mais importante para a esquerda neste momento do que vencer quaisquer eleições, inclusive a de presidente da República.Quanto à derrubada de presidentes, só faz sentido quando se tem um programa alternativo verdadeiramente de esquerda para colocar em prática e as massas organizadas para darem sustentação ao governo popular. Como os dois requisitos inexistem neste instante, do ponto de vista de uma esquerda consequente, tentar fazê-lo mesmo assim seria, no mínimo, uma leviandade; afora o risco de fortalecer o inimigo, dando-lhe ensejo para trocar um presidente fraco por um bem mais competente, como decerto seria, p. ex., o FHC.OUTROS POSTS RECENTES DO BLOGUE NÁUFRAGO DA UTOPIA (clique p/ abrir):FAZ 50 ANOS QUE GLAUBER MOSTROU AS AGRURAS BRASILEIRAS COMO TRAGÉDIA. HOJE, NO TSE, AS VEMOS COMO CHANCHADA.SE NÃO REPENSARMOS OS FUNDAMENTOS DA NOSSA ATUAÇÃO, A LÓGICA ELEITORAL CONTINUARÁ SEQUESTRANDO A POLÍTICA.FORO PRIVILEGIADO: TUDO COMO DANTES NO QUARTEL DE ABRANTES.MÚSICOS E CANÇÕES QUE ILUMINARAM A MINHA VIDA: VEJA A SÉRIE COMPLETA AQUI.DIANTE DA DESUMANA LEI DA MEDICINA MERCANTILIZADA, FICAMOS FRAGILIZADOS COMO OS PERSONAGENS DO KAFKA.A ESQUERDA "SEMPRE FOI UMA FORÇA AUXILIAR DE GRUPOS PROGRESSISTAS, MESMO NEOLIBERAIS", DIZ LEONARDO BOFF.A CRISE É DE TODO O SISTEMA. AGONIZAM O CAPITAL, O ESTADO E SEUS REPRESENTANTES POLÍTICOS DA DIREITA E DA ESQUERDA.SHAKESPEARE SERIA REPROVADO EM QUALQUER VESTIBULAR DO BRASIL, NO QUESITO "REDAÇÃO"...A IMPORTÂNCIA DE UMA COMUNICAÇÃO LIVRE DO JUGO DO CAPITAL >...

MULHER NEGRA

História em quadrinhos mostra período da vida de Frida Kahlo

>A artista ganhou uma versão de sua vida ilustradaPor Rafaela PoloVocê já conhece a pintora Frida Kahlo. Ela ficou conhecida por seus quadros, fotos e até por sua aparência no mundo todo. Uma mulher forte que merece ser lembrada. Pois bem, a mexicana ganhou uma história em quadrinhos contato um pedaço de sua história.A narração conta a época em quem a artista estava começando a sua carreira e recebia em sua casa Leon Trotsky, que foi forçado a se exilar no final da década de 1930. Ela e o Marido, Diego, receberam Leon e sua esposa na famosa Casa Azul e tiveram dias intensos em sua presença.Só por essa história ilustrada, já conseguimos perceber que Frida tinha um temperamento forte e nenhum medo de correr atrás dos seus sonhos de verdade. Ela saiu do México, foi para os Estados Unidos, para a França, largou do marido e investiu em seu talento. Tinha certeza que seria uma grande artista, mas não deixou de se esforçar para encontrar seu espa&...