Entidades repudiam condenação de jornalista por reportagem sobre caso Mari Ferrer

Comunicação
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé se une às entidades que lutam pela democratização dos meios de comunicação em repúdio à condenação da jornalista Schirlei Alves, do The Intercept Brasil, por reportagem sobre o caso Mari Ferrer.

Leia a íntegra da nota divulgada pelo Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC):

Indignadas, as entidades que compõem o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) vêm a público repudiar a decisão da juiza Andrea Cristina Rodrigues Studer, da 5ª Vara Criminal de Florianópolis, contra a jornalista Schirlei Alves, do The Intercept Brasil.

Alvo de duas queixas-crime, uma proposta pelo juiz Rudson Marcos e outra pelo promotor Thiago Carriço, do caso Mari Ferrer, Shirlei foi condenada a duas penas de seis meses de detenção, 20 dias multa no valor de 1/30 do salário mínimo vigente à época dos fatos e indenização de R$ 200 mil ao ofendido.

Certos da injustiça e desproporcionalidade da setença, entendemos que a segunda instância do judiciário catarinense deve anulá-la. A condenação criminaliza o jornalismo, atenta contra a liberdade de imprensa e amplia a violência contra jornalistas mulheres (dessa vez, violência institucional) e legitima a violência institucional contra vítimas de estupro.

Por fim, reiteramos nossa solidariedade a Schirlei e ao The Intercept Brasil.

São Paulo, 16 de novembro de 2023