Lula recebe primeiro brasileiro a presidir a Agência de Comunicação Internacional IPS

Comunicação
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Presidente Lula recebeu, na segunda-feira (20), em audiência oficial no Palácio do Planalto o escritor e jornalista Fernando Morais, primeiro brasileiro a assumir a presidência de uma das agências internacionais mais comprometidas com a comunicação democrática, com os países em desenvolvimento e com a sociedade civil em nível global, a IPS (Inter Press Service), criada em 1964, em Roma, no mesmo ano em surgiram o G77 e a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad).

Com informações da Assessoria da Presidência
Foto:Ricardo Stucker

 

Eleito pelo board mundial da agência no último dia 14, Fernando Morais assumiu a missão de elevar a IPS, que já foi o centro de informação internacional dos países não alinhados nos anos 1970, ao patamar dos desafios e perspectivas atuais em que os BRICS se ampliam, o Sul Global emerge e a Internet revoluciona a comunicação em todo o mundo.

O jornalista e coordenador do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, Carlos Tibúrcio, ex-Coordenador da Equipe de Discursos do Presidente Lula, participou da audiência como diretor da IPS Latino-Americana e Assessor Especial de Fernando Morais na Presidência da Agência. Nos primeiros governos Lula, Tibúrcio representava o Brasil no board mundial da IPS.

Ao cumprimentar Morais, Lula relembrou que o Brasil, no seu primeiro governo, foi o primeiro país do Sul do mundo a fazer parte do board da IPS. “Fico muito feliz em ver agora o meu amigo e biógrafo dirigindo uma agência internacional dessa relevância. Com certeza os desafios são enormes, mas não faltará capacidade política e profissional a Fernando e sua equipe para vencê-los”. Na época, quem representava o Brasil no board internacional da agência era Carlos Tibúrcio. 

"Esta é uma nova era para a IPS, que foi construída para tornar a informação cada vez mais democrática em nível internacional e para dar voz a quem não tem vez nem voz. Estou comprometido em manter a missão e a integridade de valores da Agência, seu caráter multicultural e sua diversidade, revitalizando seu papel num mundo em transformação acentuada, no qual os BRICS se ampliam, o Sul Global emerge e as lutas contra as desigualdades se aguçam em todos os níveis", disse Fernando Moraes.