25 de julho de 2024

Search
Close this search box.

#5BlogProg: Dilma rompe o isolamento e é abraçada por ativistas

Por Felipe Bianchi

Alvo de um massacre promovido pela mídia monopolista, um dos principais atores do golpe em curso no país, a presidenta democraticamente eleita e afastada pelo processo de impeachment Dilma Rousseff participou, nesta sexta-feira (20), da abertura do 5˚ Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais. Em sua primeira viagem para fora de Brasília, Dilma denunciou o caráter golpista do processo, detonou Cunha e foi abraçada pelo povo em Belo Horizonte.

“O impeachment nada mais é do que a tomada do poder por quem não teve o voto”, disparou Dilma. “Eles sabem que não chegariam à presidência se dependesse do voto”. Emocionada, mas notadamente tranquila, ela questionou a legalidade da tentativa de impedimento de seu mandato: “Estou sendo condenada à revelia da lei. Me acusam de seis decretos, todos previstos em lei. Antes, não era crime? Fernando Henrique Cardoso, por exemplo, teve 101 decretos. Não cometi crime algum. Estão forçando algo para me incriminar”.

Na chegada ao local do evento, no centro da capital mineira, Dilma topou com mais de 20 mil manifestantes cuja palavra de ordem era o #ForaTemer. Em seu caminho da rua para o auditório do #5BlogProg, Dilma foi literalmente abraçada pelo povo, solidário ao bombardeio sistemático à presidenta re-eleita com 54 milhões de votos.

Dilma é acolhida por populares. Foto: Eder Bronson/Barão de Itararé

 

À vontade em meio a 400 blogueiros e ativistas digitais, Dilma não poupou críticas a Eduardo Cunha. “Este governo provisório de Temer conta com um personagem que atua não nos bastidores, mas às claras, nomeando ministros, indicando advogados, aprovando todas as pautas conservadoras no Congresso e sabotando tudo que é de interesse popular”, afirmou.

Dilma mencionou o caso dos ataques de Temer à comunicação pública como um símbolo do que é este governo provisório, “resultado de um processo golpista” (nas palavras dela): “A questão da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) é grave e mostra claramente o pouco interesse deste governo pela democracia”. No dia 17 de maio, o diretor-presidente da EBC, Ricardo Mello, foi exonerado do cargo ao arrepio da lei – o mandato é de quatro anos, justamente para garantir a autonomia da EBC durante transições de governo.

Dilma ainda criticou o recorde negativo de desmentidos e ‘proezas’ do novo governo em tão pouco tempo. “Em uma semana, este governo conseguiu extinguir o Ministério da Cultura e formar ministérios de brancos e ricos”, pontuou.

Mídia é aparato ideológico do golpe

Antes de Dilma falar aos blogueiros, a coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação e Secretária-Geral do Barão de Itararé, Renata Mielli, falou sobre  o papel da mídia na ruptura da democracia e a onda crescente de resistência popular. “Todo golpe, para ser consolidado, precisa de um aparato ideológico, explícito ou velado”, diz. “Esse é o papel da mídia monopolista, que se confunde com o próprio golpe”.

Renata Mielli: 'A mídia é o golpe'. Foto: Eder Bronson/Barão de Itararé“Os governos progressistas que tivemos nos últimos 13 anos”, argumenta Mielli, “parecem não ter entendido a importância estratégica de democratizar a comunicação, promovendo diversidade e pluralidade de opiniões e ideias”. Segundo ela, “promover avanços sociais sem disputar ideias foi um erro histórico”. O que vem por aí, entretanto, é extremamente nebuloso: “O desmonte ilegal da EBC é o exemplo de como o governo ilegítimo de Temer tratará a comunicação”.

Na quinta edição do Encontro que reúne, desde 2010, centenas de midiativistas de todo o país, a jornalista exaltou o papel cumprido pelas mídias alternativas não apenas na denúncia do golpe, mas na construção de narrativas que rompem o cerco do pensamento único na comunicação brasileira. “As mídias alternativas incomodam o monopólio, pois fazem contraponto sólido e combativo à desinformação”, frisa. “Sem mídia democrática, não há democracia”.

#MenosÓdioMaisDemocracia

A quinta edição do Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais, cujo lema é Menos Ódio, Mais Democracia, ocorre nos dias 20, 21 e 22 de maio, em Belo Horizonte. O evento reúne 400 midiativistas para discutirem liberdade de expressão, mídia e democracia. A TVT transmite em tempo real, com reprodução na página do Barão de Itararé e cobertura completa em nossas redes.