18 de julho de 2024

Search
Close this search box.

Barão de Itararé bate meta em crowdfunding e garante mais um ano de vida

Enfrentando graves dificuldades devido à conjuntura política, à criminalização e aos ataques contra o movimento social e sindical no Brasil, o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé apostou na solidariedade para garantir, pelo menos, mais um ano de existência e de manutenção de sua sede física. Após três meses de campanha, já podemos comemorar: a meta de R$ 50 mil foi superada e o Barão segue na luta, com a casa aberta!

Além do indispensável boca-a-boca, a mobilização para a vaquinha contou com a fundamental ajuda de blogueiros e mídias alternativas parceiros, que participam da construção do Barão de Itararé desde a sua fundação, em 2010. Veículos como o Viomundo, o Jornal GGN, Rede Brasil Atual, Brasil de Fato, O Cafezinho, Revista Fórum, Portal Vermelho, Conversa Afiada, Blog da Cidadania e Brasil 247 tiveram papel crucial na divulgação da campanha. Movimentos como o MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra e dezenas de entidades sindicais também prestaram grande contribuição.

Conforme descrito na própria página da campanha, a quantia de R$ 50 mil representa o montante mínimo necessário para assegurar o funcionamento da sede física do Barão por mais um ano. Mas a solidariedade foi além: somente no Catarse, onde a campanha foi hospedada, o valor coletado está em vias de superar a casa dos R$ 60 mil – apesar de encerrada no dia 24 de fevereiro, os boletos ainda podem ser compensados até quatro dias úteis após o fim da campanha. Via depósito direto na conta da entidade, o Barão contabiliza, pelo menos, mais R$ 15 mil. Uma verdadeira lição de solidariedade, nas palavras da Secretária-Geral da entidade, Renata Mielli.

Entre sem bater!

Situada na República, centro de São Paulo, a sede da entidade tornou-se, nos últimos anos, patrimônio do movimento popular e dos setores progressistas brasileiros. Além de ser o palco de boa parte das atividades de formação, debates, seminários, lançamentos de livros e cursos oferecidos pelo Barão, o auditório também sedia reuniões e atividades promovidas pelas mais diversas organizações e coletivos. 

Além do envio das recompensas oferecidas como contrapartida ao apoio pelo Catarse, o Barão de Itararé aproveita todos os canais possíveis para expressar a enorme gratidão a todos e todas que contribuíram com a nossa causa e nossa casa! Foram pouco mais de 450 contribuições, dentre pessoas físicas e representantes de entidades e organizações amigas.

Quem já passou pela sede do Barão

Passaram pela nossa sede nomes como os do ex-presidente do Uruguai, Pepe Mujica, do linguista e filósofo norte-americano Noam Chomsky, do relator para a liberdade de expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA, Edison Lanza, e de inúmeros intelectuais, artistas, economistas, lideranças sociais, entre os quais: Bresser Pereira, Luiz Gonzaga Belluzo, Laura Carvalho, Celso Amorim, Samuel Pinheiro Guimarães, Tico Santa Cruz, Sérgio Mamberti, Fernando Haddad, Jessé de Souza, Manuela D’Ávila, Roberto Requião, Luciana Santos, Jandira Feghali, Wadih Damous, Dilma Rousseff, Eugênio Aragão, Sérgio Gabrielli, Emiliano José, e muitos mais.

A sede do Barão é a casa dos jornalistas, blogueiros e comunicadores que lutam por uma comunicação mais democrática. Paulo Henrique Amorim, Mino Carta, Bob Fernandes, Rodrigo Vianna, Renato Rovai, Luis Nassif, Maria Inês Nassif, Laura Capriglione, João Franzin, Eduardo Guimarães, Conceição Oliveira, Luiz Carlos Azenha, Conceição Lemes, Paulo Moreira Leite, Palmério Dória e mais uma dezena.

Já utilizaram a nossa sede entidades como: MST, MTST, Frente Brasil Popular, UNE, UBES, UEE-SP, UJS, Levante Popular da Juventude, Cebrapaz, vários sindicatos (Jornalistas, Arquitetos), federações e confederações.