12 de julho de 2024

Search
Close this search box.

Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela debate situação do país e a solidariedade internacional [VÍDEO]

Na quarta-feira (20), o Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela promoveu debate para discutir a situação do país irmão e a solidariedade internacional. No epicentro de uma guerra que aposta na desinformação, na sabotagem, no assédio e na desestabilização, a Venezuela se converteu no alvo prioritário da agenda imperialista de Donald Trump. O governo de Nicolás Maduro, respaldado e reeleito por um dos sistemas eleitorais mais seguros e transparentes do mundo, tem sido atacado sem trégua não só pela potência norte-americana, mas também por seus governos satélites – dentre eles, o de Jair Bolsonaro, do Brasil. Composto por mais de 40 organizações, o Comitê realizou a atividade na sede do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, em São Paulo.

A atividade contou com a participação de brasileiros que estiveram em Caracas, no fim de fevereiro, para participar da Assembleia Internacional dos Povos. O evento reuniu mais de 500 pessoas de 87 países distintos, com o intuito de fortalecer a rede de solidariedade à Venezuela e em defesa da soberania e da autodeterminação do povo vizinho. Jessy Dayane (Levante Popular da Juventude), Bia Lopes (União da Juventude Socialista), Laura Capriglione (Jornalistas Livres) e José Carlos Miranda (PSOL e Portal Esquerda Online) teceram seus relatos sobre o que encontraram na visita ao país. 

Miséria, fome, guerra civil? Ao contrário do que martelam os grandes grupos de comunicação em todo o mundo, o cenário encontrado pelos brasileiros foi bem diferente. A falta de alguns produtos e remédios, bem como a dificuldade enfrentada por uma população com um poder aquisitivo extremamente baixo, são inegáveis. O governo, porém, trabalha para tentar resolver o problema, decorrente de uma brutal guerra econômica que aposta na sabotagem, na inflação induzida e num bloqueio econômico muito similar ao que os EUA também impôs à Cuba quando esta se recusou a obedecê-lo. Guaidó? Se não um desconhecido, está bem longe de ser um mandatário. Na Venezuela, os brasileiros encontraram apenas um presidente em exercício: Nicolás Maduro. E como ele se sustenta no cargo? Com a massiva resistência popular, dona de um grau de consciência política impressionante, conforme descrevem os debatedores.

Confira na íntegra os relatos.