22 de julho de 2024

Search
Close this search box.

Luciana Santos, ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação será entrevistada nesta sexta (21) pela mídia alternativa

Jornalistas da mídia independente entrevistam, nesta sexta-feira, 21 de julho, a ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos (PCdoB). A coletiva de imprensa é promovida pelo Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé e será transmitida ao vivo pelo canal da entidade no youtube, a partir das 14h.

A conversa terá a apresentação da jornalista, coordenadora do Barão de Itararé e editora da Diálogos do Sul, Vanessa Martina Silva. Na bancada, estarão presentes jornalistas do ICL Notícias, do Brasil 247, da TVT, do Brasil de Fato, do Diário do Centro do Mundo (DCM) e do Portal Vermelho.

Luciana Santos é a primeira mulher a ocupar o cargo. Nascida em Recife, Pernambuco, a engenheira eletricista tem uma longa trajetória na luta política. Começou a militância no movimento estudantil em 1984 e chegou à vice-presidência regional da UNE (União Nacional dos Estudantes) de 1989 a 1991.  

Durante sua carreira, a ministra foi presidente do Instituto de Pesos e Medidas (IPEM-PE) em seguida, em 1996, assumiu o mandato como deputada estadual sendo reeleita dois anos depois. Na Assembleia Legislativa foi líder do PCdoB e integrou as comissões de Ciência, Tecnologia e Informática, Constituição, Legislação e Justiça, Educação e Cultura,  Defesa do Meio Ambiente e presidiu a Comissão de Defesa da Cidadania.

Em 2000, foi eleita prefeita de Olinda, sendo reeleita em primeiro turno. Passou pela secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, em 2009 e, um ano depois, Luciana se elegeu como deputada federal. Em 2019, foi vice-governadora do estado de Pernambuco e atualmente é presidente nacional do PCdoB.

Assista ao vivo e participe em tempo real. Inscreva-se no Canal do Barão!

SOBRE O BARÃO DE ITARARÉ

Fundado em maio de 2010, O Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé consolidou-se como um dos espaços mais vibrantes da luta pela democratização da comunicação no país.

Em seus 13 anos de atuação, o Barão apostou na promoção de atividades que investem na formação de comunicadores – debates, seminários, cursos e palestra sobre mídia, democracia, liberdade de expressão, políticas públicas de comunicação e temas correlatos – e também na criação e fortalecimento de fóruns de debate e ação sobre a agenda em torno desses temas.

A organização também funciona como um selo editorial através do qual publica livros, como “Direitos negados – Um retrato da luta pela democratização da comunicação” (2015), “A mídia descontrolada – episódios da luta contra o pensamento único” (2019) e “Democratizar a comunicação: teoria política, sociedade civil e políticas públicas” (2022).

Além de sua coordenação executiva, que reúne nomes bastante representativos de entidades do movimento social brasileiro, a entidade conta com um extenso conselho consultivo, no qual figuram importantes nomes da academia, do jornalismo, da comunicação, da cultura e dos movimentos populares do país.

Organização suprapartidária, o Barão notabilizou-se como a casa das mídias alternativas, independentes e populares, transcendendo matizes partidárias e abraçando todo o campo progressista na missão de tratar a comunicação como campo estratégico e decisivo para garantir um Brasil mais justo, democrático e plural. Até por isso, a entidade é conhecida pelo seu espírito de “unidade na diversidade”.

O nome “Barão de Itararé” é uma homenagem ao jornalista Aparício Torelli (1895-1971), considerado um dos fundadores da imprensa alternativa no país e o pai do humorismo político no Brasil.

SIGA O BARÃO NAS REDES SOCIAIS: https://linktr.ee/baraodeitarare