12
Seg, Nov

Plano de Poupança em Ouro para todos os trabalhadores da Venezuela começa no dia 11 de setembro

Internacional
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Caracas, 27 de agosto de 2018.- O presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro Moros, anunciou esta segunda que todos os trabalhadores e trabalhadoras da Venezuela, incluídos também aposentados e aposentadas, terão a possibilidade de adquirir certificados emitidos pelo Banco Central da Venezuela (BCV) lastreados em lingotes de ouro nacional, como parte do Plano de Poupança do “Programa de Recuperación, Crecimiento y Prosperidad Económica” que está em processo no país.

Por Orodriguez, na VTV

Tradução por odiferreira, dos Tradutores pela Paz na Venezuela

O lastro em ouro e os certificados servirão como base sólida para o sistema de crédito e cada venezuelano poderá obter créditos para comprar um carro, dar uma entrada para adquirir uma casa, um negócio… para mil coisas e servirá para ir recuperando a capacidade do sistema financeiro, para seu funcionamento”, disse o Chefe do Estado na segunda-feira passada na Casa da Moneda, estado Aragua.

Informou o Presidente que os lingotes de ouro puro, em formas de 1,5 gramas e 2,5 gramas, respectivamente, são a riqueza da Guayana venezuelana colocada à disposição dos venezuelanos e venezuelanas para ajudar a recuperar a cultura da poupança em instrumentos que não perderão valor em nenhum momento.

Os lingotes, que Maduro chamou “lingoticos”, poderão ser adquiridos em moeda nacional, ou seja, em Bolívar Soberano, que está ancorado à poderosa criptomoeda venezuelana, o Petro, cujo valor monetário está em vigência desde 20 de agosto passado.

As autoridades econômicas e monetárias do país informaram que estão avaliando outras formas de poupança, cujas características serão anunciadas oportunamente.

Entretanto, os venezuelanos terão à disposição as seguintes modalidades:

  • Lingote de 1,5 gramas, por um valor de Bs.S 3.502.

  • Lingote de 2,5 gramas, por um valor de Bs.S 5.837.

Cada lingote, que será incluído num cartão especial visivelmente identificado e com um certificado em papel de segurança da Casa da Moeda, terá por sua vez um Certificado Eletrônico com o nome de quem o adquiriu, que funciona de forma semelhante aos certificados de poupança em dinheiro, mas com uma maior solidez.

O certificado terá como data de validade um ano, mas o respaldo em ouro garante que não perde valor nunca. Porém, poderão ser monetizados aos três meses em planos especiais para poupança, para a qual está dirigido especialmente este plano com facilidades que serão divulgadas proximamente.

Todos os venezuelanos (dona de casa, trabalhador, pensionistas, etc.) poderão comprar estes instrumentos, cuja custodia estará a cargo do Banco Central de Venezuela.

O presidente Maduro convidou aos mais de 4 milhões e meio de pensionistas, além dos trabalhadores e trabalhadoras, a motivarem-se para colocar parte de seus próximos bônus e rendimentos na compra destes certificados respaldados no ouro de Guayana.

Creio que o presente mais notável e apetecível para as próximas festas será o certificado em ouro”, disse o chefe o Chefe de Estado, ao exemplificar que qualquer trabalhador poderá inclusive adquirir um destes lingotes para presentear seus filhos, netos, afilhados, familiares, o que permitirá não apenas poupar, mas também garantir a estabilidade econômica para o futuro.

O Mandatário Nacional aproveitou para adiantar que nos próximos dias também anunciará um Plano de Poupança em Petros, que também possibilitará aos venezuelanos expandir suas capacidades de poupar para fortalecer seu futuro e o de sua família.

Este anúncio foi confirmado pelo vice-presidente para a área econômica, Tareck El Aissami, adiantando que aa Plataforma Pátria contará com uma opção que permitirá o manejo em Petros, para que os venezuelanos tenham a possibilidade de poupar também na criptomoeda venezuelana.

Este é apenas o início e o faço com trabalhadores, com os aposentados…”, comentou o Chefe de Estado.

Agregou que esses revolucionários planos de poupança nunca poderão ser oferecidos em nenhum outro país que não seja a Venezuela bolivariana “porque estamos na Revolução socialista, humanista, chavista, proletária”.

Esses certificados sairão ao mercado venezuelano, para venda, na próxima terça-feira, 11 de setembro. Começa a poupança em ouro”, celebrou o Chefe de Estado. /JB