Juarez Xavier: Mídia corporativa nasceu racista no Brasil, mas já não fala sozinha

Notícias do Barão
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Em meio à eclosão de protestos antirracistas a partir do assassinato do trabalhador negro George Floyd por parte de um policial branco nos EUA, Juarez Xavier, professor de jornalismo na Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), comenta os desdobramentos do caso. Ele ressalta que o racismo é inerente ao projeto da imprensa corporativa no Brasil, mas que esta já não fala sozinha: paradoxalmente, cresce a mídia radical liderada por jovens negros e negras oriundos das periferias.

Assista e inscreva-se no #CanalDoBarão: