25 de julho de 2024

Search
Close this search box.

Oficina de Comunicação Colaborativa do Barão reuniu estudantes e ativistas em SP

A oficina realizada pelo Barão de Itararé de São Paulo reuniu 40 pessoas, entre elas, estudantes universitários, do ensino médio e ativistas da democratização da comunicação. A atividade foi realizada em conjunto no Centro Cultural Cortiço com o apoio da Mídia Ninja.

Além do interessado público, as oficinas contaram com instrutores capacitados de altíssima qualidade. Na oficina de fotografia, Tatiana B. Vasconcelos e Carolina Conti, a primeira psicóloga e a segunda jornalista, se juntaram para oferecer uma verdadeira aula de arte.

Tatiana apresentou a história da evolução da fotografia e como funciona a câmera escura e os reflexos do espelho para ilustrar a arte. Carolina também mostrou através de imagens a importância do enquadramento, do foco, da textura e das cores para captar o momento com sensibilidade e reflexão. Depois da teoria, os participantes foram para rua, em atividade externa.

As aulas sobre diagramação ficou por conta do Ninja Rafael Vilela. Parceiro do Barão de Itararé veio direito de Berlim, onde participou de um evento sobre mídia alternativa e colaborativa com ativistas do mundo inteiro.

Rafael explicou sobre a importância da tipografia, da organização dos textos, sobre o papel das imagens na diagramação. Como tinha alguns estudantes do ensino médio nessa mesa, o produto foi o jornal que eles querem constituir na escola para fazer o debate sobre educação e movimento estudantil.

A oficina de vídeo foi dada pelo arte-educador Anderson Lima, que também é oficineiro do Museu da Imagem e do Som. A aula foi dividida em uma parte interna, em que os participantes viram algumas técnicas de audiovisual através de vídeos e depois saíram às ruas para captar imagens e cumprirem papel como âncora e produção. Após a parte externa, foi realizada a transmissão da técnica de edição de vídeo.

A oficina com mais participantes foi a de jornalismo colaborativo. As jornalistas Érica Aragão e Cláudia Rocha passaram a tarde debatendo com mais de 15 pessoas. A oficina perpassou sobre a importância da mídia alternativa e a diferença de enfoque entre essa e a grande imprensa, como construir uma pauta e algumas técnicas para elaboração da matéria.

Fonte: Núcleo do Barão de Itararé em São Paulo