20 de julho de 2024

Search
Close this search box.

Para fórum latino-americano, golpe e prisão de lula são ‘espelhos’ para o continente

Nossa América no espelho do Brasil: Lula livre, por um Brasil democrático e pela América Latina e o Caribe soberanos!

Os olhos de todo o continente estão colocados sobre o Brasil. E olhando para o Brasil, os povos da América Latina e do Caribe estão olhando para o próprio espelho.

Logo após o golpe parlamentar contra a presidenta Dilma Rousseff, o assassinato de líderes sociais e políticos e a militarização do Rio de Janeiro, os últimos pilares democráticos estão sendo violentados no Brasil. Lula não somente lidera a intenção de voto, como representa as esperanças populares para as próximas eleições. Por isso e por seu governo amplamente favorável aos mais desprotegidos, o condenam sem provas e pretendem prescrevê-lo de fato, encarcelando antes mesmo de se esgotarem todas as suas garantias constitucionais.

Ante esta violação de direitos políticos, ante o flagrante retrocesso social das políticas de um governo ilegítimo, ante a grosseira manipulação exercida pelos meios concentrados – em especial os do grupo Globo – o Fórum de Comunicação para a Integração de Nossa América (FCINA) expressa seu decidido rechaço à evidente deterioração democrática no Brasil.

Uma particular preocupação que expressamos é a aberta ameaça de setores militares golpistas, que não apenas nos remetem à épocas nefastas de profunda dor e violência armada, como também constituem um funesto precedente a partir do qual poderia insuflar outros setores semelhantes em distintos pontos de nossa região.

Com o intuito de ecoar o clamor de paz que emana da imensa maioria dos habitantes do continente, o FCINA convoca ao rechaço deste movimento e à defesa enfática do enorme avanço que constitui a Declaração da Zona de Paz, alcançada na II Cúpula da CELAC, em 2014.

Neste sentido, como aliança de veículos e movimentos sociais dedicada a fomentar o espírito de integração regional soberana, não podemos permanecer passivos ante à ofensiva neocolonialista que, com a cumplicidade de alguns governantes dóceis da direita continental – encabeçados por Michel Temer – tenta paralizar ou tergiversar o sentido de espaços de concertação intrarregional sem ingerência externa, como a Unasul, o Mercosul e a própria CELAC.

Não nos parece estranho que a onda de judicialização da política, como temos denunciado, esteja sendo fomentada desde os Estados Unidos como arma política, em uma espécie de novo Plano Condor midiático e judicial, que mira a criminalização de iniciativas e forças empenhadas em promover transformações democráticas a favor das grandes maiorias.

O FCINA se soma ao protesto uníssono de milhares de pessoas que, no Brasil, na América Latina e no mundo, denunciam o processo judicial viciado e politicamente motivado contra o ex-presidente e agora candidato Lula.

Advogamos pelo aprofundamento da democracia e dos direitos humanos na América Latina e no Caribe, colocados em xeque hoje, como também foi no passado, pelos interesses mesquinhos do poder econômico.

Eleições sem candidatos do povo são fraude. Eleições sem democratização da comunicação são fraude.

Nossa solidariedade com Lula e o povo brasileiro.

______________________________________________________________________________________________

O FCINA é uma iniciativa de redes e meios de comunicação e movimentos sociais comprometidos com a integração dos povos da América Latina e do Caribe.

Mais informação: http://integracion-lac.info

E-mail: foro@integracion-lac.info

Curta a página: https://www.facebook.com/comunicacion.para.la.integracion/

A foto que ilustra o texto é de Francisco Proner.

Tradução da nota por Felipe Bianchi