21 de julho de 2024

Search
Close this search box.

Altamiro Borges: Renovação de contrato de Huck com a Globo significa desistência de 2022?

Parece que Luciano Huck, cogitado como “candidato de centro” pela mídia hegemônica e por expoentes das elites – como FHC –, desistiu de disputar as eleições presidenciais em 2022. O site Metrópoles informa que o apresentador renovou o seu contrato com a Rede Globo e deverá substituir Fausto Silva aos domingos.

Por Altamiro Borges

Segundo a coluna de Carla Bittencourt, o astro global e a emissora se acertaram até 2025. “Ele vai mesmo ocupar o lugar de Fausto Silva. O que ainda não está definida é a data da substituição… O Domingão do Faustão sai da grade no dia 26 de dezembro deste ano, mas a troca não ocorrerá de imediato”. A jornalista ainda acrescenta:

“A escolha de Luciano Huck para os domingos da Globo aconteceu naturalmente, mas também foi um desejo dos publicitários. O mercado comercial temia queda no faturamento anual destinado à emissora carioca após Fausto Silva não renovar seu contrato”. Ela não dá detalhes sobre o valor do novo contrato, mas com certeza é muita grana.

Impacto na cloaca burguesa

Se essa informação se confirmar, o tal “centro político” – que junta muita gente da direita nativa, que ajudou a dar o golpe do impeachment contra Dilma Rousseff e chocou o ovo da serpente que resultou na ascensão ao poder do fascista Jair Bolsonaro –, terá maiores dificuldades para a disputa presidencial do próximo ano.

Como afirma o próprio site, a renovação do contrato acaba “embaralhando os rumores de que ele seria candidato à Presidência do Brasil em 2022”. Já a revista Exame, dedicada à cloaca burguesa, repercutiu a informação de forma ainda mais incisiva, talvez refletindo o pessimismo que contamina setores da direita e centro-direita brasileira.

“As notícias de bastidores da Globo são de tremenda repercussão política. Huck era tido como potencial candidato à presidência para as eleições de 2022. Ele próprio já considerou a corrida e foi alvo de grande mobilização de nomes do cenário político e econômico nacional… Era uma esperança para um nome de centro na corrida do próximo ano”.

A notícia veio acompanhada do resultado da pesquisa Exame/Ideia, divulgada na sexta-feira (23), que apontou que Luciano Huck era “o único nome, além do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com potencial para vencer uma disputa em segundo turno com o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido)”.

O pessimismo da revista talvez se explique porque “na pesquisa, pela primeira vez, Lula apareceu como o preferido numa disputa de segundo turno com o atual presidente, com 40% das indicações”. Com a aparente desistência do midiático Luciano Huck, a direita nativa – que se autoproclama de centro no noticiário – ficou meio órfã e apavorada!