25 de julho de 2024

Search
Close this search box.

Festival Anti-Imperialista Brasil-Venezuela celebra 200 anos da vitória de Carabobo

Entre 16 e 19 de junho, o Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela promove lives com sarau, slam e debate sobre a história do general brasileiro que ajudou Bolívar a libertar a Venezuela do Império espanhol.

Para promover a pauta da integração latino-americana e expressar a solidariedade do povo brasileiro com a luta por soberania e auto-determinação do povo venezuelano, o Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela promove, entre 16 e 19 de junho, o Festival Anti-Imperialista Brasil-Venezuela: 200 anos da vitória de Carabobo.

Com lives culturais e de caráter de formação, o Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela, que reúne dezenas de organizações brasileiras em apoio à Venezuela, aproveita as comemorações do bicentenário para trazer à atualidade um dos capítulos mais importantes da história da luta pela libertação no continente: a Batalha de Carabobo, crucial para a expulsão do exército espanhol e a consolidação da independência venezuelana.

Como elo de ligação entre o bicentenário da Batalha de Carabobo e a relação de cooperação e fraternidade entre os povos, o Festival Anti-Imperialista Brasil-Venezuela: 200 anos da vitória de Carabobo relembra a figura do pernambucano José Inácio de Abreu e Lima, que foi um dos generais das forças comandadas por Simon Bolívar na empreitada vitoriosa e, ainda que pouco conhecido no Brasil, é considerado um dos heróis da independência na Venezuela.

A programação do evento inclui uma palestra sobre o episódio histórico, além de um sarau com intervenções culturais, um slam com poetas da periferia de diversos países latino-americanos e um Ato Político Cultural com a participação de organizações brasileiras e venezuelanas. Tudo isso, claro, de forma virtual.

“Para o Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela este Festival não é somente uma forma do povo brasileiro conhecer o que foi a Batalha de Carabobo, mas celebrar a luta contra o imperialismo junto ao povo venezuelano”, afirma Giovani del Prete, da Secretaria da Assembleia Internacional dos Povos (AIP) e membro do Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela.

“Com muita música, poesia, teatro e formação política, o nosso Comitê organizou este Festival para que o povo brasileiro possa aprender com o legado deste importante episódio da história de Nuestra América”, acrescenta. “A ideia é ampliar o alcance da batalha de ideias que nosso Comitê trava todos os dias através de nossas redes sociais e atividades que organizamos. Precisaremos de muita gente participando, curtindo e compartilhando toda nossa programação. Participe!”

O evento terá transmissão nas redes sociais do Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela e páginas parceiras e a organização conta com apoio das seguintes entidades e articulações: Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), Marcha Mundial das Mulheres, Slam da Guilhermina, Assembleia Internacional dos Povos, Capítulo Brasil – ALBA Movimentos, Coletivo Abrebrecha e Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé.

Confira a programação completa:

Quarta-feira: 16/Jun às 19h

Brasil e Venezuela já lutaram juntos contra o Imperialismo

Caráter da atividade: formação e intervenção cultural 

Participantes:

  • Luís Cláudio Rocha Henriques de Moura – Historiador formado pela Universidade de Brasília (UnB) e professor no Instituto Federal de Goiás (IFG)
  • Serendipia – Duo musical formado por Alejandra Hernández (Venezuela) e Ana Belén Jara (Chile), cantoras populares e poetisas feministas

Mediação: Coletivo Abrebrecha

Organizadores: Coletivo Abrebrecha e Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela

Transmissão ao vivo em :

  1. Facebook : @PazNaVenezuela
  2. YouTube : Barão de Itararé (https://www.youtube.com/canaldobarao)

 

Quinta-feira : 17/Jun às 19h 

Sarau Anti-imperialista 

Caráter da atividade: intervenções culturais

Participantes:

  • Coletivo Trunca
  • Marcha Mundial das Mulheres (MMM)
  • MTST
  1. Coletivo Dandara
  2. Raiz da Liberdade
  3. Movimento de Mulheres do MTST
  4. Juventude Fogo no Pavio
  5. Setor de Cultura

Mediação: MMM e MTST

Organizadores: Marcha Mundial das Mulheres, MTST e Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela

Transmissão ao vivo em :

  1. Facebook : @PazNaVenezuela
  2. YouTube: Marcha Mundial das Mulheres

 

Sexta-feira: 18/Jun às 19h

Slam Anti-imperialista 

Caráter da atividade: intervenções culturais

Poetas-slammers (participantes): 

 

  1. Meimei Bastos (Brasil – DF)
  2. Luíza Romão (Brasil – SP) 
  3. Maria Alejandra Rendon Infante (Venezuela, Valência)
  4. Giordana García Sojo (Venezuela)
  5. Leonardo Gustavo Ruiz (Venezuela)
  6. Vicky Alvarado (Guatemala) 
  7. Canuto Roldán (México)
  8. Maria Fernanda Romero Montenegro (Venezuela, Valência) 

Mediação: Slam da Guilhermina

Organizadores: Slam da Guilhermina e Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela

Transmissão ao vivo em :

  1. Facebook : @PazNaVenezuela
  2. YouTube: Slam da Guilhermina

 

Sábado – 19/Jun às 11h

Ato Político e Cultural Brasil-Venezuela 

Caráter da atividade: intervenções políticas e culturais

Participantes:

  • Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela
  • ALBA Movimentos – Capítulo Brasil
  • Organizações venezuelanas

Mediação: Assembleia Internacional dos Povos (AIP) e MST

Organizadores: Assembleia Internacional dos Povos (AIP), MST e Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela

Transmissão ao vivo em :

  1. Facebook : @PazNaVenezuela
  2. YouTube: MST