17 de junho de 2024

Search
Close this search box.

Sindicato dos Jornalistas de SP comemora 86 anos inaugurando biblioteca

No dia 13 de abril, o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo comemora 86 anos com uma grande novidade: a inauguração da Biblioteca Milton Bellintani.

A proposta é reunir o maior acervo possível de livros escritos e protagonizados pela categoria. Já o nome escolhido para a Biblioteca homenageia Milton Bellintani, falecido em 2015, que foi o coordenador da Comissão da Verdade e Justiça do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo para apurar os relatos de crimes da ditadura militar contra a nossa categoria.

Confira o chamado completo do Sindicato dos Jornalistas de SP:

Festa de inauguração da Biblioteca Milton Bellintani
Data e horário: 13 de abril, quinta-feira, das 18h às 22h
Local: Auditório Vladimir Herzog 
Rua Rego Freitas, 530, sobreloja, Vila Buarque 

Há quanto tempo você não visita a sede de nosso Sindicato, querida e querido jornalista? Está na hora de ocupar este espaço que é seu por direito! E com direito à celebração, cerveja e a inauguração de um espaço muito especial: no próximo dia 13 de abril, quinta-feira, realizaremos a inauguração da Biblioteca Milton Bellintani, que tem o objetivo de reunir livros escritos pela nossa categoria.

Esta atividade marcará a comemoração dos 86 anos do Sindicato, que faz o seu aniversário no dia 15 de abril. Para que este seja um momento de confraternização, planejamos uma atividade aberta em nosso auditório Vladirmir Herzog, das 18 às 22h. Vamos reencontrar companheiras e companheiros, celebrar nossas lutas e visitar a Biblioteca e os demais espaços de nossa entidade (que passou por uma reforma no último período). 

Além disso, também teremos uma banquinha para a compra e venda de livros e um espaço reservado para que as e os jornalistas possam apresentar suas obras e realizar doações para a Biblioteca. Atualmente, cerca de 1,5 mil obras estão catalogadas e registradas no acervo, mas temos o objetivo de ampliar significativamente este número, reunindo a maior diversidade de livros escritos por jornalistas. 

Para o momento ficar mais animado, também teremos comes e bebes. E você pode contribuir para a celebração trazendo um vinho ou uma cerveja para somar à festa! =)

Biblioteca Milton Bellitani
O nome da Biblioteca é uma justa homenagem ao jornalista e professor Milton Bellintani, cuja vida foi dedicada à defesa dos direitos humanos. Diplomado como jornalista pela Cásper Líbero em 1987, Bellintani trabalhou por mais de dez anos na Editora Abril, depois na Folha de S.Paulo, e chefiou o Canal Universitário de São Paulo. Teve também a vocação de professor: dirigiu o Departamento de Jornalismo da Uniban, e, como voluntário, foi diretor-executivo da Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo. Coordenou o curso de complementação universitária “Descobrir São Paulo – Descobrir-se Repórter”, do Projeto Repórter do Futuro, contribuindo com a formação de jovens jornalistas, e foi ombudsman do “Contraponto” – jornal-laboratório do curso de jornalismo da PUC/SP (2012-2013).

Bellintani foi o coordenador da Comissão da Verdade e Justiça do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo para apurar os relatos de crimes da ditadura militar contra a nossa categoria. Infelizmente, ele faleceu em 2015, antes de ver concluída a publicação do relatório. Mas entre as recomendações organizadas pela Comissão da Verdade, havia um destaque: “Iniciar a montagem de uma biblioteca na sede da entidade com todos os livros de referência sobre o período escritos por jornalistas ou que tenham o jornalismo como objeto de estudo durante a ditadura”.

Inspirados por seu legado, iniciamos a organização de uma biblioteca do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, como passo inicial da constituição de um Centro de Memória e Documentação da entidade, que possa disponibilizar os materiais referentes à sua rica história de lutas sindicais, sociais e democráticas.

A construção do Sindicato é uma obra coletiva. Milton Bellintani, presente!