11
Ter, Dez

Confraternização do Barão de Itararé acontece dia 4/12; relembre como foi o 2018 da entidade

Notícias do Barão
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Após um ano desgastante, o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé anuncia a data para a sua tradicional festa de fim de ano. A confraternização, que reúne representantes de movimentos sociais, militantes, ativistas e simpatizantes da luta pela democratização da comunicação, acontecerá no dia 4 de dezembro, a partir das 18h, em São Paulo. O local que nos acolherá será o Café dos Bancários, situado na Rua São Bento, 413. Nada melhor do que unidade - e alguns tragos! - para recarregar as baterias e preparar a luta contra o fascismo!

Por conta da agenda eleitoral, o Barão de Itararé teve um 2018 extremamente agitado, principalmente no primeiro semestre. Foram inúmeras atividades realizadas em nossa sede, mas não só isso. Entre 26 e 29 de março, o Barão realizou, em São Paulo, mais uma edição de seu Curso Nacional, com o tema A comunicação para enfrentar os retrocessosreunindo nomes de peso do mundo das mídias alternativas para propor reflexões e ajudar a capacitar jornalistas sindicais, comunicadores populares e midiativistas.

Em abril, foi a vez de Maricá, no Rio de Janeiro, sediar o Seminário Os desafios da comunicação nos governos progressistas. Com apoio da Prefeitura de Maricá, foi possível realizar amplas discussões sobre erros, acertos e a importância estratégica da comunicação nas administrações públicas. A edição anterior do seminário, realizada no Maranhão, em 2017, resultou em mais uma publicação própria do Barão de Itararé: o livro "Os desafios da comunicação nas administrações públicas", organizado por Ana Flávia Marx.

No mesmo mês, o Barão ajudou a construir a 21ª Plenária Nacional do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação. Na ocasião, a Secretária-Geral do Barão, Renata Mielli, foi reeleita coordenadora do FNDC, entidade com quase 27 anos de história e que articula uma rede de 500 entidades em torno da luta por mais democracia, diversidade e pluralidade na mídia.

A 6ª edição do Encontro Nacional de Blogueir@s e Ativistas Digitais também ocorreu em 2018. Foi no mês de maio, na capital paulista, desta vez com a participação não apenas de lideranças políticas e figuras da chamada blogosfera progressista, mas também com a participação revigorante de jovens e coletivos de mídia das periferias. 

Já no período eleitoral, o Barão lançou "Uma proposta para o fortalecimento da mídia alternativa"; uma plataforma eleitoral com diversas sugestões de políticas públicas e abordagens de mandatos a temas ligados às mídias alternativas. A plataforma contou com a adesão de diversos candidatos e candidatas a todos os cargos em disputa no pleito de 2018, incluindo nomes como o de Fátima Bezerra, Flávio Dino, Guilherme Boulos, Dilma Rousseff, Jandira Feghali, Paulo Pimenta, entre outros. Confira a lista completa aqui. Para ler a íntegra da Plataforma, acesse aqui.

Por fim, o Barão participou do VIII Fórum da Internet no Brasil, realizado em novembro, em Goiânia/GO. Principal espaço de debates sobre temas relacionados à governança da Internet e promovido pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), o Fórum contou com um workshop ministrado por parceria entre o Barão e a União Brasileira de Mulheres. O tema da atividade foi O uso abusivo de dados pessoais e a falta de transparência de algoritmos na distribuição de fake news.

Se muito vale o já feito, mais vale o que será

Apesar de sua atuação intensa, o Barão de Itararé tem sofrido com as consequências do golpe de 2016 e a escalada de criminalização dos movimentos sociais e da luta pela democracia no país. O quadro de falta de recursos é grave e a situação deve seguir difícil sob o governo de Jair Bolsonaro. Por isso, o Barão encerra 2018 com a sua costumeira festa de encerramento do calendário, mas também com o lançamento de campanha de arrecadação para manter a sua sede. Fique ligado para maiores informações e saiba como ajudar!

Ajudar o Barão de Itararé é fortalecer a luta por uma mídia democrática e manter vivo um espaço que já é patrimônio dos movimentos e da luta popular no Brasil.