12
Qua, Dez

Noam Chomsky: Chicago Boys, como Paulo Guedes, destroem a economia por onde passam

Notícias do Barão
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

 Tratado pelo monopólio midiático como um trunfo de Jair Bolsonaro em relação a setores do mercado receosos com a agressividade e os excessos do candidato da ultradireita, Paulo Guedes, assessor econômico do capitão reformado, carrega consigo a fama de ser expoente dos Chicago Boys. Para o linguista e filósofo estadunidense Noam Chosmky, isso está longe de ser algo positivo, pois sintetiza o que há de pior no neoliberalismo.

Texto e foto por Felipe Bianchi

*Atualizada às 16h22 do dia 18 de setembro de 2018

Em coletiva realizada na sede do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, nesta segunda-feira (17), em São Paulo, o intelectual norte-americano recordou o legado da escola de pensamento econômico da Universidade de Chicago ao continente. “Muitos economistas latino-americanos foram estudar nesta escola. Os Chicago Boys fizeram da América Latina um laboratório de experiências, como na ditadura de Augusto Pinochet, no Chile”, disse.

Responsáveis pelo modelo econômico imposto na região durante a onda de sangrentas ditaduras militares das décadas de 1960 e 1970, os Chicago Boys foram o braço econômico do controle exercido por Washington nos regimes autoritários que deixaram milhares de mortos e desaparecidos em países como o Brasil, a Argentina, o Uruguai e o próprio Chile.

Pior que isso, Chomsky alerta: “Por onde passaram, os Chicago Boys destruíram a economia. E Paulo Guedes, economista de Bolsonaro”, acrescenta o intelectual, “é um Chicago Boy”. O guru econômico de Bolsonaro chegou a ser convidado para lecionar na Universidade do Chile no auge da ditadura. Para se ter ideia, o próprio jornal O Globo, histórico defensor de pautas liberais na economia, classificou os Chicago Boys como “sinônimo de recessão na América Latina”, em artigo publicado no ano de 2015. Vanguarda do pensamento econômico antipopular, os Chicago Boys chilenos anteciparam, sob a tutela de Pinochet, medidas que Margaret Thatcher, “a donzela de ferro”, só viria a tomar uma década depois, na Inglaterra.

Citado em decisão judicial como beneficiário de fraude milionária contra um fundo do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), na bolsa de valores, o guru econômico de Bolsonaro também é fundador do Instituto Millenium. Criado em 2006, o grupo reuniu banqueiros, industriais e barões da mídia para produzir e disseminar, em bloco, uma cartilha retrógrada para a economia e a sociedade.

Chomsky no Brasil

Em sua passagem pelo Brasil, Noam Chomsky participou, na sexta-feira (14), do Seminário Ameaças à Democracia e a Ordem Multipolar, realizado pela Fundação Perseu Abramo. Nesta segunda (17), o intelectual falou sobre o cenário político brasileiro, os rumos da democracia e o papel dos meios de comunicação na disputa política.

Assista na íntegra: