25 de julho de 2024

Search
Close this search box.

Glenn Greenwald: Denúncia é ataque à imprensa, ao STF e claro abuso do aparato estatal

O jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept, divulgou um vídeo nas redes sociais na tarde desta terça-feira (21) dizendo que considera a denúncia do procurador Wellington Oliveira como uma retaliação do governo Jair Bolsonaro e um abuso do aparato do Estado contra a imprensa livre.

“Isso é obviamente uma retaliação pelo governo Bolsonaro. Nós nunca seremos intimidados por alguém abusando do aparato do Estado. Nós vamos continuar a fazer nosso jornalismo e nosso trabalho para uma próxima reportagem”, afirmou, ressaltando que o procurador Wellington Oliveira, que fez a denúncia, é o mesmo que denunciou, no dia 19 de dezembro, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, sob a acusação de ter caluniado o ministro da Justiça, Sergio Moro.

Por Plínio Teodoro, na Fórum

“É um ataque a liberdade de imprensa, o STF, as conclusões da PF e a democracia brasileira. Nos vamos defender uma imprensa livre. Não seremos intimidados pelo abuso do aparato do estado nem pelo governo Bolsonaro”, escreveu Glenn no tuíte.

O procurador Wellington Oliveira, do Ministério Público Federal, denunciou o editor do site The Intercept na Operação Spoofing por 176 invasões de dispositivo informático e associação criminosa.

Segundo o MPF, o jornalista auxiliou e orientou hackers durante o período das invasões.

Wellington Oliveira é o mesmo procurador que denunciou, no dia 19 de dezembro, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, sob a acusação de ter caluniado o ministro da Justiça, Sergio Moro.

Em julho, Santa Cruz disse, em entrevista à colunista do jornal Folha de S.Paulo Mônica Bergamo, que o ministro “banca o chefe da quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas”.

 

Oliveira denunciou o advogado por calúnia e pediu seu afastamento cautelar das funções no Conselho Federal da entidade.

“Felipe de Santa Cruz Oliveira, atual presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, caluniou, de forma livre e consciente, o ministro da Justiça, Sergio Moro, ao imputar-lhe conduta criminosa quando afirmou que este ‘usa o cargo, aniquila a independência da Polícia Federal e ainda banca o chefe da quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas’”, diz a denúncia.