Acordo jurídico: Folha publica nota da Fórum contra ataques de Mariliz Pereira Jorge

Comunicação
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Jornalista acusou em sua coluna Fórum de "antro de fake news"; Renato Rovai responde em artigo que veículo sempre esteve na linha de frente da democracia e não apoiou ditadura militar

Por Redação/Revista Fórum
Foto: Reprodução/Youtube

Nesta quinta-feira (8), o diretor de redação da Revista Fórum Renato Rovai publicou um artigo na Folha defendendo esta publicação após os ataques promovidos pela jornalista Mariliz Pereira Jorge no jornal contra a Fórum.

Em novembro de 2023, a colunista da Folha hostilizou a Fórum após revelarmos as denúncias feitas no Ministério Público do Trabalho contra a então ex-editora do Estado de S.P, Andreza Matais, no caso da suposta "Dama do Tráfico".

No texto, Mariliz afirmou que Fórum é um "antro de fake news" e comparou o veículo com fontes de desinformação bolsonaristas, o que é mentira.

Após um acordo jurídico feito com Fórum, a Folha cedeu direito de manifestação no jornal, e publicou artigo de Renato Rovai em que ele lembra os claros compromissos da Fórum com a verdade dos fatos e a democracia. E onde diz que Fórum nunca apoiou a ditadura.

Leia a íntegra do artigo:

"São falsas as afirmações de Mariliz Pereira Jorge ("PT sempre atacou jornalistas"), em coluna do dia 25/11, de que a Revista Fórum seja um "blog petista, antro de fake news e que ataca jornalistas mulheres".

Fórum nasceu em 2001 durante o Fórum Social Mundial e traz em seu DNA as pautas dos movimentos sociais e a defesa dos direitos humanos. Hoje, somos um dos veículos progressistas mais lidos da América Latina e um dos mais respeitados em todo o mundo.

É absurdo que a colunista associe Fórum a uma figura investigada pelo STF por fake news e ataques à democracia. Um desrespeito com a nossa história e com mais de uma centena de profissionais que atuaram ou atuam no veículo, muitos deles premiados e com décadas de jornalismo.

Fórum nunca apoiou a ditadura militar, que torturou e assassinou jornalistas, nem defendeu ataques misóginos a mulheres parlamentares ou à ex-presidente Dilma. Sempre estivemos na linha de frente da defesa da democracia, denunciando violências e machismo na política e na sociedade brasileira.

O texto de Fórum a que a colunista se refere, compartilhado por Gleisi Hoffmann, trazia denúncia de jornalistas contra editora do jornal O Estado de São Paulo por assédio.

Segundo a denúncia, a editora agia para atrapalhar a indicação de Flávio Dino ao STF. Fórum checou os fatos, ouviu os envolvidos e noticiou. Depois, o Ministério Público do Trabalho deu andamento às investigações, e a editora acabou demitida do jornal. Fake news, portanto, é dizer que não houve denúncia e que não há investigação."